segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Aquaviva



Enquanto houver domingos de sol

Haverá a alegria de poder desfrutar

O campo e suas delícias

O cheiro do mato, o fruto de um pomar

Um riacho de água doce pra se banhar

Um por do sol escandaloso pra tarde findar

Um amor pra se entregar

Debaixo de uma árvore...

E amar!

E quando a noite cai

Junto com as estrelas que mais brilham

Vem a tristeza da partida

Mas com a certeza de que ela voltará

E quando o sol não quiser brilhar

E a solidão do inverno ocupar o seu lugar

A lareira a aquecer...

Nos braços dela ele vai encontrar

O calor que precisam

Pra dessa forma, juntos

Aprenderem realmente o que é amar.

3 comentários:

  1. ola passando aqui pra dizer que adorei seu blog e que virei seu seguidor se quiser seguir o meu agradeço
    tenha um bom dia abraços e sucesosss
    http://audienciadatvrealtimes.blogspot.com/

    ResponderExcluir